You are currently browsing the category archive for the ‘Dedicatória’ category.

Oração de uma torcedora apaixonada pelo Timão para São Jorge

Livra-me São Jorge
De desespero na derrota
Exagero na vitória
E não sonhar com timão

Ampara-me São Jorge
No empate para que não ofenda o juiz,
Que não bulline o são paulinos,
E nem jogue resto para os palmeirenses!

Acuda-me na vitória,
Para que não exploda São Paulo,
Que não invada a Paulista
E que não infarta de amor!

É com honra,
As palavras de uma poesia,
Para a glória da vitória,

Foram anos de batalha,
Uma guerra incansável,
Que hoje afirmou corações,

Guerreiros, verdadeiros,
Viva uma nação,
Que voa com nosso Gavião,

Vai Corinthians,
Do meu coração,
A mais um titulo de emoção!

Faço essa para Vinicius,
O de Moraes,
Que onde estiver,
Com certeza deve ler!

Fala da paixão em poesia,
Ou da paixão pela poesia,
Ou do amor da paixão,
Ou ainda, a paixão do amor,

Colocamos na prosa,
A emoção trançada,
Marcamos na vida,
O prazer vivido,

Somos felizes, na prosa,
Constante doçura do viver,
Em pouco, em muito,
Ao tempo que passa,

Não resta dúvida,
A alegria impera,
Mesmo na tristeza da dor,
Ainda tem um sorriso,

Para mostrar nas palavras,
O eterno do momento,
Que registrado fica,
Reforçando o vivido,

A para falar de amor,
Só tu Vinicius,
Que mostrava o calor,
De ser eterno enquanto dure,

E esse eterno em nossa vida,
Tão feliz vivida, é todo dia,
Marcando o hoje, o ontem,
E quem sabe, um amanhã…

Para Drummond, não lembro o que passava, só estava refletindo, lembrando da pedra no caminho…

Sonhei com a pedra,
A pedra do meu caminho,
Entre nós, o silêncio,
Marcando a distância,

Explicando as dificuldades,
Reforçando o medo,
E a pedra do meu caminho,
Lá não desistia, continuava,

Tinha acabado a esperança,
A pedra no meu caminho,
Esperando-me com migalhas,
Da dor, da saudade, e da mudança,

Será um sonho sem fim,
Ou o desespero que não cansa,
A pedra no meu caminho,
Que se perde na lembrança…

Por ser diferente… E por Almir…….. E por um destino……. E por momentos…….

Insensatez do destino,
Corroí a dor,
Desampara a alma,
Degenera a ilusão,

Cala o coração,
Amargura a saudade,
Explode a solidão,
Entristece a verdade,

Sobra um resto,
Um pedaço do eu,
Perdido em um nada,

Fica o silencio,
Como um suicídio,
Pondo fim, no começo…

Para Bilac, talvez em “criação”, só importa dizer, para Bilac…

Estranho amor,
Que incendeia meu eu,
Arde momentos,
E cresce com instantes,

Guarda voz, como no radio,
Ouvindo a sintonia,
Dizendo o silêncio,
Espere a saudade,

Noite tórrida, lembrança,
Ilusões e esperança,
Só resta amar perdidamente,

Um âmago de alegria,
Mas me calo novamente,
Quando volta o arrepio?

Peço licença, uma maneira de mostrar minha admiração, respeito e carinho! Vendo o mundo de hoje… quanta saudade e quanta falta… Chico Xavier!

Mestre Querido,
Fonte de sabedoria,
Enxurrada de humildade,

Tanto nos ensinou,
E pouco, quisemos aprender,
Teu carinho, teu respeito,
Impôs uma nova fé,
Que ainda, não sabem seguir,

Dava-nos seus dias,
Emprestava suas noites,
Chorava conosco,
Assim como torcia por nós,

Perdoava a todos,
Não via a ofensa,
Apenas entendia,
Como sendo observação,

Salve Mestre,
Que por nós ainda olha,
E que possamos receber,
Mesmo longe e sem destino,
A sua luz que tenta aproximar,

Chico,
Saudade de ter,
Encarnada a sua alma divina…

Vejam só, três anos de wordpress… e mais alguns de blog, e outros alguns de poesias…

Uma primavera fria e calada,
Que não colore as flores,
O nascer de cada dia,
Não sinto mais o perfume,
Da famosa “Dama da Noite”,
Parece sentir a dor como nós,
Dessa severa realidade,
Onde o homem tudo confunde,
E tão moderno se acha estar,
Não enxerga a dura verdade,
De com o mundo deteriorando,
O povo com ele, acompanhando,
Nem mesmo amor, conhecem mais,
Continuam a matar, queimar e destruir,
Parecendo para uns, normal,
E para outros na TV um absurdo,
Porém, nada fariam para ajudar,
Pois, tudo cansaria e seria perigoso,
Essa é a nossa vida,
Por isso a primavera não floriu,
Enxerga no mundo a tristeza,
E não tem forças para brotar,
O que seria cultivado,
Se ainda houvesse o amar…

Sou um torcedor apaixonado,
Um fiel de emoções,
Lances, empates, derrotas,
E goleadas que tiram o fôlego,

Como um Gavião,
Vôo longe com a vibração,
De ver em campo,
O time do meu coração,

Corinthians grande,
Leva junta a torcida,
Unida e verdadeira,
De garra e companheira!

Parabéns Timão

Álvares partiu,
Anjos o encontrou,
Machado perguntou,
Oswald respondeu,
“Segue pescador,
Que a dor já sorriu…”

Bilac protestou,
Drummond não entendeu,
Bandeira duvidou,
Então Pessoa esclareceu,
“Lá de longe tudo se vê,
Aqui no perto nada se crê…”

Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

agosto 2017
S T Q Q S S D
« jun    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031