Ai, quanta remenda,
O destino se lamenta,
Tristes fios mal ligados,
Perdidos e muitos roubados,

Caminhos desalentos,
Noites tão escuras,
E o destino não decide,
Onde fica o fim!

Sobra sim, uma dor,
Tão imensa e descabida,
Que nem o tamanho do mundo,
Sustenta o espaço que ela toma…

Anúncios