Não faço mais poesias,
Nem falo da vida,
O tempo agora voa,
E o dias tão rápido,
Que me pergunto,
Como é mesmo viver?

Será que alguém explica,
Os minutos diminuíram,
Ou talvez seja então à noite,
Que nota que não paramos,
E acha que o correto mesmo,
Seria só lembrar de descansar…

Anúncios