Fui assaltada, em plena razão,
Roubaram o meu pobre coração,

O destino rompeu o sentido,
Desesperado seguiu um caminho,

Não sabia para onde ir,
E muito menos o que fazer,

Perdido e com medo ficou,
O que faria agora, perguntou,

Sugeriam que mesmo assim,
Continuasse a seguir a vida,

Que um dia o futuro explicaria,
Mesmo que quando roubado,

E ainda que não mais sendo seu,
Quem levou deverá saber cuidar…

Anúncios