4 dias parecem mais que 4 anos….

A imaginação,
O fértil do poeta,
Que sonha, busca e faz,
Desabafa as emoções,
Em palavras soltas,
Com frases intermináveis,
E momentos inacabados,
Mas, o simples sim ou não,
Já explicam a virgula esquecida,
Ou o ponto final não colocado,
Porque é eterno, infinito,
Mesmo que seja um segundo,
Faz mesmo da saudade,
Um segundo esquecido,
Pois cultiva a esperança,
E solta amor por todos os lados,
Desabafa a ira política,
Protesta o som erudito,
Mas, passa o difícil,
Descontrola o coração apaixonado,
Usa a poesia como o escape,
Para por entre linhas a vontade,
E tentar explicar o amor,
Um verbo perdido e inconjugável,
Que para nós só entendendo,
Quando dele vivemos,
Por isso escrevo amor,
Sentimos na pratica,
E não cansamos de amar….
Anúncios