Doce ilusão,

Gera um destino indiscreto,

Que de tão sofrido,

Perdeu-se na imensidão,

 

Um caminhar sereno,

Que acreditava no destino,

Desviou-se no beco escuro,

De uma tão perdida paixão,

 

Hoje vaga só,

A procura de um rumo,

Um trajeto mais coerente,

Que cicatrize as marcas doentes,

 

Não que irá desistir,

Pois o romântico puro persiste,

E segue em busca da esperança,

A eterna companheira das lembranças…

Anúncios