Diria sonhos? Não sei, nem Freud sabe…

 

Inflamei-me da ilusão,

Sempre esperando,

Que fosse vencer a emoção,

 

Era simples aguardar,

Aquela semente brotar,

E frutos então sair,

 

Mas, o tempo não regou,

O que cultivava com amor,

E fingia que não era dor,

 

Agora na noite me busca,

Não lembrando que o fim chegou,

E o coração se fechou…

Anúncios