Alguém me explica, por favor,
Onde encontro à saída,
Do caminho da ilusão?
 
Prometo todo dia esquecer,
O que nem mesmo acontece,
Mas, a maldita enobrece…
 
Aquele andar passageiro,
Um sonho demorado,
E uma emoção devorada,
 
Por um nada que não entendo,
Como cresce a cada dia,
Sem ao menos ter sentido!
 
Será a complicada paixão,
Que não me deixa em paz,
Tentando entender a solidão…

Anúncios