Como já dizia meu Querido Tom… em Querida…”Longa é tarde… Longa é a vida…”

Nada concreto,

Tudo abstrato,

São esses os dias,

Longe de serenos,

E perto de maremotos…


O que resta a pobre ilusão?

Além de sonhar um eclipse,

Tentando transformar a imaginação,

Da famosa teoria, para uma,

Perdida realidade de cada instante.


Não há espaço para alegria,

Só resta o acumulo da insegurança,

De lembrar que cada dia,

Precisa-se seguir e encarar,

Como se fosse uma nova oportunidade,

Tão difícil de se terminar…

Anúncios