O furto da paciência,
Pelo desequilibrado stress,
Fez os dias se tornarem noites,
E a loucura invadir a vida.
 

Nada faz sentido,
Em um patrimônio,
Que hoje é um infeliz descolorido,
 
Caos, insensatez, distúrbio,
O que resta da compreensão,
Um vazio do mórbido silêncio,
Marcando as torres do sorriso.
 
Aqui jaz a imperfeição,
Meretrícia da verdade,
Que se deixou levar, pela ilusão…

Anúncios