Não fiz poesia, nossa, estou parada! Acho que é o Pan, torcendo muito, ou a correria, como as horas estão voando, então aí vai uma, não sei se nova ou já antiga, mais confusa…

Vida, que corre a cada dia,
Um sonho de destino,
Esperança de um caminho!
 
Que faço eu, a espera,
Seja um momento,
Ou a verdade do instinto,
 
Torço, sofro, mas venço,
Mesmo que com derrota,
Pelo menos não desisti.
 
Quando partir, comigo levarei,
Lembranças e conquistas,
De tudo o que um dia busquei!

Anúncios