Hoje, só Camões me entenderia….”É o contentamento descontente”
 
A dor que cala,
O tempo que não passa,
Um talvez longe,
E a esperança perdida….
 
Para onde foi à luz,
Que um dia acreditei,
E a certeza imperando,
O que nunca duvidei.
 
Mas, hoje no túnel,
Não vejo o fim, nem a luz,
Só o breu do escuro,
Que continua no caminho…

Anúncios