Palavras soltas na vida,
Sonhos perdidos no passado,
Onde fica o fim,
Do que nem mesmo começou…

Um derrepente que dói tudo,
Mexe no calado,
Movimenta a emoção,
E desperta o coração!

E quando tudo parece bem,
Vem o nó da indecisão,
De não saber, se seguir,
Ou se nem arriscar.

A culpa se explica,
No trauma que ficou,
De um medo do que há de vir,
E tudo que em mim já tocou…

Anúncios